NOTÍCIAS

RC Lousã vs RCM: Montemor sofre, mas alcança vitória!

Rugby Clube Montemor (RCM) foi arrancar uma vitória ao Estádio de Miranda do Corvo, casa “emprestada” do RC Lousã. Um ensaio de penalidade foi o que bastou para os Mouflons trazerem os 4 pontos para casa, num jogo que foi mais disputado do que bem jogado.

O RCM vindo de uma vitória caseira na jornada inaugural, encontrava um RC Lousã que precisava de fazer pontos, após o desaire com a Académica fora de portas.

Foi um início repartido, em que ambas as equipas tiveram dificuldades em manobrar e pôr as suas linhas atrasadas a funcionar, dado o estado em que se encontrava o relvado, provocando muitos erros de ambas as partes. Ambas as equipas foram forçadas a jogar num perímetro mais curto, tendo as fases estáticas prevalecido durante praticamente toda a partida.

Mzo Buthelezi foi forçado a abandonar o campo, logo no início, depois de se ter lesionado na primeira formação ordenada do encontro. Entrou para o seu lugar Diogo Porto.

Foi a Lousã que se adiantou no marcador, à passagem dos 13 minutos, quando, após um alinhamento conquistado dentro dos 10 metros montemorenses, os avançados trabalharam bem, alcançando o ensaio depois de uma entrada perfurante de um dos seus pilares. A conversão não foi bem sucedida, com o “chutador” do RC Lousã a ter um dia “não” em frente aos postes.

Passaram-se depois 15 minutos sem qualquer ocasião, com a defesa do RCM a mostrar-se muito disponível e onde os erros de manuseamento sobressaíam de ambos os lados.

A predominância na formação ordenada por parte dos lousanenses começou a fazer-se sentir, conquistando uma penalidade à entrada dos 22 metros do RCM que o “chutador” da casa não conseguiu traduzir em pontos.

Era um período ascendente do RC Lousã que quase marcava o seu 2º ensaio. Uma falha na transmissão de bola do RCM, aproveitada pela equipa da casa, que foi pontapeando a bola até perto da linha de ensaio montemorense, valeu à acção de Miguel Rosa a salvar um ensaio certo com uma paragem de drible executada na perfeição.

Com menos de 10 minutos para se jogar, o RC Montemor é reduzido a 14 unidades, depois de José Pedro Gouveia ver o amarelo no seguimento de uma falta no ruck.

A partir daí, o jogo estabeleceu-se a meio campo, com as equipas a produzir apenas o que o relvado permitia.

O RC Lousã termina a 1ª parte com 13 homens, depois de ver 2 amarelos quase consecutivos. O primeiro por sucessivas faltas e o segundo após uma placagem alta.

As estatísticas mostravam uma ligeira superioridade do RC Lousã no território e justificava-se o avanço no marcador.

Resultado ao Intervalo: RC Lousã 5-0 RC Montemor

O Montemor inicia a 2ª metade do encontro com a primeira oportunidade para facturar. Alinhamento nos 5 metros lousanenses, bola bem captada e formado um maul dinâmico imediato, com os avançados do RCM a caírem em cima da linha de ensaio, mas sem conseguirem o toque de meta.

A equipa visitante continuou a dominar as operações e, após nova tentativa de maul dinâmico, desta vez bem defendido pelo RC Lousã, Ricardo Romeiras decide abrir a bola para Rodrigo Costa Pereira que, tirando um adversário pela frente, fura a linha defensiva lousanense, sendo parado a escassos 2 metros da linha de ensaio.

Nova oportunidade para o RCM que, beneficiando de uma formação ordenada a 5 metros da linha de ensaio da Lousã, finalmente progride no terreno. Mas quando se pensava que seria finalmente o 1º ensaio dos visitantes, o número 8 José Pedro Gouveia sai com a bola e perde-a no contacto.

O RC Montemor não conseguiu tirar partido das 2 unidades a mais no início da 2ª parte e foi a Lousã que, já contando com todas as unidades no seu pack avançado, provocou novos problemas na formação ordenada montemorense, obtendo nova penalidade, novamente desperdiçada.

Quando o Montemor necessitava de colocar o jogo no campo adversário, surge novo erro na reposição do drop de 22m. Nova formação ordenada para os homens da casa que resultou em nova penalidade frontal. O “chutador” lousanense voltou a falhar, mantendo o RC Montemor a um ensaio não convertido de distância.

O abertura Rodrigo Costa Pereira saiu lesionado após uma corajosa placagem, tendo entrado para o seu lugar Ricardo Catita.

A entrar no último quarto da partida, o jogo dividiu-se e o jogo ao pé sobressaiu, com ambas as equipas a jogarem no erro do adversário.

O RCM tentava estabelecer-se nos 22 metros mas os sucessivos erros de manuseamento da bola e uma defesa aguerrida lousanense travavam as investidas montemorenses.

Os treinadores João Baptista e José Mendes da Silva decidem mexer na equipa entrando aos 25 minutos da 2ª parte Edir Baptista para o lugar de Agustín Lauzurica e João Maria Santos para o lugar de António Redondo.

As sucessivas faltas do RC Lousã encostaram a equipa aos seus 22 metros e, aos 72 minutos de jogo, o RCM finalmente vê-se recompensado com um ensaio de penalidade, após um maul dinâmico bem montado ser travado em falta já perto da linha de ensaio. Sem a necessidade de adicionar os 2 pontos, o Rugby Clube Montemor adianta-se pela primeira vez no marcador com apenas 8 minutos para se jogar.

A pressão do RC Lousã intensificou-se nos minutos finais. Correndo atrás do prejuízo, os lousanenses tomaram a iniciativa do jogo, jogando à mão de dentro dos seus 22 metros. Já à entrada do meio campo do RCM e, depois de 8 fases seguidas, sem progredir no terreno, a RC Lousã perde a bola no contacto, numa grande placagem a meias de Pedro Silva Borges e António Mendes, apitando o árbitro para o final da partida.

O prémio de MVP foi entregue a José Luís Castro pela maneira como comandou os avançados durante toda a partida, levando o RCM a uma vitória tirada a ferros no norte de Portugal!

Resultado Final: RC Lousã 5-7 RC Montemor

As atenções do Rugby Clube Montemor viram-se agora para Lisboa, onde vai defrontar o SL Benfica em jogo a contar para a 3ª jornada do CN Divisão de Honra, grupo B.

1. Mzo Buthelezi, 2. Filipe Braz, 3. António Mendes, 4. Agustin Lauzurica, 5. José Luís Castro, 6. Manuel Marques dos Santos, 7. Pedro Silva Borges, 8. José Pedro Gouveia; 9. Ricardo Romeiras, 10. Rodrigo Costa Pereira, 11. António Redondo, 12. João Vacas de Carvalho, 13. Thankgod Okafor, 14. Miguel Rosa, 15. Miguel Casadinho

Suplentes

16. Diogo Porto, 17. Edir Baptista, 18. Francisco Rasquinho, 19. João M’ Santos, 20. Ricardo Catita, 21. Pedro Tigre, 22. David Pedreirinho, 23. Gonçalo Catita

Assista aqui ao resumo do jogo.